Resumo Trabalho

DINÂMICA ECONÔMICA DA CADEIA PRODUTIVA DO LEITE NO CONTEXTO DO DESENVOLVIMENTO TERRITORIAL RURAL: LIMITES E DESAFIOS DA PRODUÇÃO DE LEITE DO NORDESTE

Autor(es): IENILTON ALVES GURGEL, EMANOEL MÁRCIO NUNES, ALCIVANDIA FERREIRA DE MENDONÇA

Este estudo tem por objetivo identificar os principais fatores limitantes associados à cadeia produtiva do leite da região Nordeste brasileira. Na busca de atender ao propósito desta investigação, a pesquisa se caracteriza como exploratória, descritiva e de natureza quantitativa. O estudo abrange toda a região Nordeste do Brasil e os resultados foram obtidos a partir de pesquisa bibliográfica e dados da pesquisa pecuária municipal do IBGE, 2015. Através da pesquisa, foi constatado que a bovinocultura de leite se apresenta como uma das principais atividades econômicas dessa região. Portanto, os dados mostram que a produção de leite dobrou no período de 1990 a 2015, saindo de 2 bilhões de litros para 4, 14 bilhões de litros de leite respectivamente e que em 2015 gerou um valor da ordem de R$ 4,7 bilhões. Outro aspecto observado durante a realização do trabalho, diz respeito à produtividade das matrizes bovina no ano de 2015, a qual situa-se nos 900 litros/vaca/ano, muito aquém da produtividade nacional que já alcança os 1.600 litros de leite/vaca/ano. A atividade leiteira também é afetada pelas fortes estiagens que assolam o território semiárido. Por fim, conclui-se que a dinâmica da cadeia do leite é comprometida principalmente pelos seguintes fatores: estrutura fundiária limitada, baixo uso de tecnologias, falta de assistência técnica, pouca disponibilidade de recursos financeiro, além da baixa capacidade organizacional entre os produtores.

Veja o artigo completo: PDF