Resumo Trabalho

O INTELECTUAL MILITANTE E A DEMOCRACIA COGNITIVA ¬Ė POR UMA POLITIZA√á√ÉO DO PENSAMENTO

Autor(es): ANDREZZA LIMA DE MEDEIROS e orientado por PROF. DR. ORIVALDO PIMENTEL LOPES JUNIOR

O homem perde, cada vez mais, sua veste humana juntamente com sua sensibilidade. Devemos resistir a isso atrav√©s do afeto, da solidariedade e da liberdade de pensamento e imagina√ß√£o. Pois, sem estas armas n√£o ser√° poss√≠vel refletir, contextualizar, compreender, enxergar qual o sentido ou perspectivas ocultas no contexto social que nos cerca. √Č fundamental uma atitude √©tico-pol√≠tica diante do nosso papel de indiv√≠duos atuantes na sociedade. Desse modo, o objetivo deste trabalho √© promover o debate sobre a educa√ß√£o perpassando pela no√ß√£o de intelectual militante, democracia cognitiva e √©tica, uma vez que tais componentes quando bem articulados nos ajudam a construir uma politiza√ß√£o do pensamento sob bases s√≥lidas. Contudo, agir no sentido da politiza√ß√£o, aqui proposta, requer certa brevidade; para faz√™-lo n√£o √© preciso convencer, e sim transmitir o que nos faz pensar, sentir, imaginar. O presente trabalho concebe a educa√ß√£o como aprendizagem da cultura e compreende que a sua necessidade crucial hoje √© se nortear pela sustentabilidade e pela preserva√ß√£o do capital cultural da humanidade. √Č preciso retomar o di√°logo entre raz√£o e sensibilidade e reaver as qualidades afetivas, sociais, afetivas, sociais, pr√°ticas e √©ticas, o professor talvez tenha que contemplar-se no espelho do antigo s√°bio, para atualizar sua imagem em sintonia com os desafios da sociedade atual. Para tratar das tem√°ticas supracitadas optamos por uma perspectiva metodol√≥gica de cunho bibliogr√°fico.

Veja o artigo completo: PDF