Resumo Trabalho

O ABC DE PATATIVA DO ASSARÉ ENSINANDO SOBRE MEMÓRIA E TRADIÇÃO NO NORDESTE FLAGELADO

Autor(es): EDUARDA MARIA MOREIRA LOPES e orientado por DR. MANOEL FREIRE RODRIGUES

Muito tem se falado e pesquisado sobre a importância da memória para o estudo crítico da Literatura. Desde a memória individual, autobiográfica, até as consolidações de fenômenos propostos pela memória coletiva. Este trabalho busca fazer um estudo do poema ABC do Nordeste Flagelado de Patativa do Assaré, tendo como objetivos: analisar de que forma o eu-lírico constrói a imagem do espaço da seca no nordeste; estudar os movimentos advindos de todo um contexto histórico resultado desse fenômeno climático; enfocar a manutenção da tradição cultural que ocorre com a disseminação desses estudos para toda uma comunidade estudantil local/regional. Visto que uma das principais vertentes estudadas provém do movimento popular. Partindo da premissa da memória individual traçada pelo perfil do próprio autor do poema e chegando às considerações coletivas transmitidas e perpetuadas pelos cordelistas. Sob a ótica de teóricos como Maurice Halbwachs, que contribui de forma elucidativa com o advento da memória coletiva; Luis Alberto Brandão, que enfoca a expansão do espaço literário. É importante frisar que pretendemos ainda entender que a memória é construída, propagada e re(inventada) levando em conta os aspectos culturais de determinado grupo social. Para tanto, ainda contamos com a teoria de Antonio Candido sobre Literatura e sociedade.

Veja o artigo completo: PDF