Resumo Trabalho

O DISCURSO OPRESSOR DO OPRIMIDO SOBRE SI MESMO: UMA LEITURA DE O FETO

Autor(es): M√ĀRCIO C√ČLIO FREIRE T√ĒRRES e orientado por SEBASTI√ÉO MARQUES CARDOSO

Trata-se de uma an√°lise do conto O Feto do escritor angolano Jo√£o Melo, publicado em Filhos da P√°tria (2008), a fim de abordar a atmosfera de viol√™ncia, desigualdades sociais, pobreza e opress√£o deixada como legado pelos colonizadores de Angola ap√≥s a liberta√ß√£o de seu povo e reconhecer como isso afetou sua no√ß√£o de identidade nacional. Constitui-se de uma pesquisa de car√°ter bibliogr√°fico, com fundamento em te√≥ricos como Hall (2005), Bauman (1999), al√©m de autores que estudam a literatura de Angolana como Hamilton (1999) e Fanon (2018). Em um primeiro momento da pesquisa, observou-se que a tem√°tica principal do conto em an√°lise √© o discurso do oprimido que aproveita o ensejo para expor ao mundo toda a sua dor, refletindo suas ang√ļstias em quem n√£o pode ter o direito de defesa pr√≥pria, concluindo-se que a perspectiva de forma√ß√£o nacional de Angola √© a de que seu povo ainda sofre a influ√™ncia do dom√≠nio de seus colonizadores que desde muito tempo sufocam a ideia de nacionalismo. Em um segundo momento, fez-se a an√°lise de quest√Ķes sociais, pol√≠ticas e econ√īmicas que atualmente ainda influenciam a forma√ß√£o da identidade do povo angolano. Conclui-se, portanto, que o conto O Feto do escritor Jo√£o Melo representa o discurso daquele que oprime o indefeso quando est√° em posi√ß√£o de vantagem, explicitando qu√£o complexo √© o processo de constru√ß√£o de identidade da na√ß√£o angolana.

Veja o artigo completo: PDF