Artigo Anais III SINPROVS

ANAIS de Evento

ISSN: 978-85-7946-272-6

ÍNDICE DE ÁREA DE CLADÓDIO DE CLONES DE PALMA FORRAGEIRA EM SISTEMA DE CULTIVO ADENSADO E IRRIGADO

Palavra-chaves: SEMIÁRIDO BRASILEIRO, MORFOGÊNESE, ÁREA DO CLADÓDIO Pôster (PO) AT 02. Exploração de espécies agrícolas e nativas
"2018-05-07 00:00:00"
App\Base\Administrativo\Model\Artigo {#1639
  +table: "artigo"
  +timestamps: false
  +fillable: array:13 [
    0 => "edicao_id"
    1 => "trabalho_id"
    2 => "inscrito_id"
    3 => "titulo"
    4 => "resumo"
    5 => "modalidade"
    6 => "area_tematica"
    7 => "palavra_chave"
    8 => "idioma"
    9 => "arquivo"
    10 => "created_at"
    11 => "updated_at"
    12 => "ativo"
  ]
  #casts: array:14 [
    "id" => "integer"
    "edicao_id" => "integer"
    "trabalho_id" => "integer"
    "inscrito_id" => "integer"
    "titulo" => "string"
    "resumo" => "string"
    "modalidade" => "string"
    "area_tematica" => "string"
    "palavra_chave" => "string"
    "idioma" => "string"
    "arquivo" => "string"
    "created_at" => "datetime"
    "updated_at" => "datetime"
    "ativo" => "boolean"
  ]
  #connection: "mysql"
  #primaryKey: "id"
  #keyType: "int"
  +incrementing: true
  #with: []
  #withCount: []
  #perPage: 15
  +exists: true
  +wasRecentlyCreated: false
  #attributes: array:35 [
    "id" => 40448
    "edicao_id" => 86
    "trabalho_id" => 264
    "inscrito_id" => 16679
    "titulo" => "ÍNDICE DE ÁREA DE CLADÓDIO DE CLONES DE PALMA FORRAGEIRA EM SISTEMA DE CULTIVO ADENSADO E IRRIGADO"
    "resumo" => "A necessidade de produção e segurança de oferta de forragem é essencial para a manutenção das atividades agropecuárias. No Semiárido brasileiro a palma forrageira se caracteriza como uma forragem estratégica no tocante a oferta de alimento verde em época de seca. A medida de índice de área de cladódio (IAC) é útil para se estimar a capacidade fotossintética da palma, que pode ser usada na mensuração do crescimento vegetativo e permite refletir os efeitos do manejo sobre o desenvolvimento da cultura. Diante disso, objetivou-se avaliar a área do cladódio e o índice de área de cladódios de seis clones de palma forrageira sob irrigação no município de Serra Talhada, Pernambuco, com um ano de ciclo da cultura. Foi realizado mensuração de dados biométricos de duas plantas por tratamento (clones de palma forrageira) para a determinação das áreas dos cladódios (AC) e o IAC. Constatou-se para as médias de AC diferença significativa entre alguns clones e para as médias de IAC não apresentaram diferença significativa (p > 0,05). Observou-se para o clone OEA o maior AC, não diferindo estatisticamente apenas com a OEM. Já o IAC foi observado o maior valor para a MIU, que por sua vez apresentou o menor valor de AC dentre os tratamentos. A AC por si só nem sempre explica o comportamento do IAC, isto é, nem sempre valores maiores de AC resultará em valores de IAC maiores."
    "modalidade" => "Pôster (PO)"
    "area_tematica" => "AT 02. Exploração de espécies agrícolas e nativas"
    "palavra_chave" => "SEMIÁRIDO BRASILEIRO, MORFOGÊNESE, ÁREA DO CLADÓDIO"
    "idioma" => "Português"
    "arquivo" => "TRABALHO_EV105_MD4_SA2_ID16679_20042018215433.pdf"
    "created_at" => "2020-05-28 15:53:25"
    "updated_at" => "2020-06-10 12:58:04"
    "ativo" => 1
    "autor_nome" => "OLIMPIO LOPES DE ARROXELLAS GALVÃO NETO"
    "autor_nome_curto" => "OLIMPIO"
    "autor_email" => "olimpio.arroxellas@gmail."
    "autor_ies" => ""
    "autor_imagem" => ""
    "edicao_url" => "anais-iii-sinprovs"
    "edicao_nome" => "Anais III SINPROVS"
    "edicao_evento" => "III Simpósio Nacional de Estudos para a Produção Vegetal no Semiárido"
    "edicao_ano" => 2018
    "edicao_pasta" => "anais/sinprovs/2018"
    "edicao_logo" => "5e4d837f4ee5d_19022020155039.png"
    "edicao_capa" => "5f1880cbf32a5_22072020150915.jpg"
    "data_publicacao" => null
    "edicao_publicada_em" => "2018-05-07 00:00:00"
    "publicacao_id" => 54
    "publicacao_nome" => "Revista SINPROVS"
    "publicacao_codigo" => "978-85-7946-272-6"
    "tipo_codigo_id" => 1
    "tipo_codigo_nome" => "ISSN"
    "tipo_publicacao_id" => 1
    "tipo_publicacao_nome" => "ANAIS de Evento"
  ]
  #original: array:35 [
    "id" => 40448
    "edicao_id" => 86
    "trabalho_id" => 264
    "inscrito_id" => 16679
    "titulo" => "ÍNDICE DE ÁREA DE CLADÓDIO DE CLONES DE PALMA FORRAGEIRA EM SISTEMA DE CULTIVO ADENSADO E IRRIGADO"
    "resumo" => "A necessidade de produção e segurança de oferta de forragem é essencial para a manutenção das atividades agropecuárias. No Semiárido brasileiro a palma forrageira se caracteriza como uma forragem estratégica no tocante a oferta de alimento verde em época de seca. A medida de índice de área de cladódio (IAC) é útil para se estimar a capacidade fotossintética da palma, que pode ser usada na mensuração do crescimento vegetativo e permite refletir os efeitos do manejo sobre o desenvolvimento da cultura. Diante disso, objetivou-se avaliar a área do cladódio e o índice de área de cladódios de seis clones de palma forrageira sob irrigação no município de Serra Talhada, Pernambuco, com um ano de ciclo da cultura. Foi realizado mensuração de dados biométricos de duas plantas por tratamento (clones de palma forrageira) para a determinação das áreas dos cladódios (AC) e o IAC. Constatou-se para as médias de AC diferença significativa entre alguns clones e para as médias de IAC não apresentaram diferença significativa (p > 0,05). Observou-se para o clone OEA o maior AC, não diferindo estatisticamente apenas com a OEM. Já o IAC foi observado o maior valor para a MIU, que por sua vez apresentou o menor valor de AC dentre os tratamentos. A AC por si só nem sempre explica o comportamento do IAC, isto é, nem sempre valores maiores de AC resultará em valores de IAC maiores."
    "modalidade" => "Pôster (PO)"
    "area_tematica" => "AT 02. Exploração de espécies agrícolas e nativas"
    "palavra_chave" => "SEMIÁRIDO BRASILEIRO, MORFOGÊNESE, ÁREA DO CLADÓDIO"
    "idioma" => "Português"
    "arquivo" => "TRABALHO_EV105_MD4_SA2_ID16679_20042018215433.pdf"
    "created_at" => "2020-05-28 15:53:25"
    "updated_at" => "2020-06-10 12:58:04"
    "ativo" => 1
    "autor_nome" => "OLIMPIO LOPES DE ARROXELLAS GALVÃO NETO"
    "autor_nome_curto" => "OLIMPIO"
    "autor_email" => "olimpio.arroxellas@gmail."
    "autor_ies" => ""
    "autor_imagem" => ""
    "edicao_url" => "anais-iii-sinprovs"
    "edicao_nome" => "Anais III SINPROVS"
    "edicao_evento" => "III Simpósio Nacional de Estudos para a Produção Vegetal no Semiárido"
    "edicao_ano" => 2018
    "edicao_pasta" => "anais/sinprovs/2018"
    "edicao_logo" => "5e4d837f4ee5d_19022020155039.png"
    "edicao_capa" => "5f1880cbf32a5_22072020150915.jpg"
    "data_publicacao" => null
    "edicao_publicada_em" => "2018-05-07 00:00:00"
    "publicacao_id" => 54
    "publicacao_nome" => "Revista SINPROVS"
    "publicacao_codigo" => "978-85-7946-272-6"
    "tipo_codigo_id" => 1
    "tipo_codigo_nome" => "ISSN"
    "tipo_publicacao_id" => 1
    "tipo_publicacao_nome" => "ANAIS de Evento"
  ]
  #changes: []
  #classCastCache: []
  #dates: []
  #dateFormat: null
  #appends: []
  #dispatchesEvents: []
  #observables: []
  #relations: []
  #touches: []
  #hidden: []
  #visible: []
  #guarded: array:1 [
    0 => "*"
  ]
}
Publicado em 07 de maio de 2018

Resumo

A necessidade de produção e segurança de oferta de forragem é essencial para a manutenção das atividades agropecuárias. No Semiárido brasileiro a palma forrageira se caracteriza como uma forragem estratégica no tocante a oferta de alimento verde em época de seca. A medida de índice de área de cladódio (IAC) é útil para se estimar a capacidade fotossintética da palma, que pode ser usada na mensuração do crescimento vegetativo e permite refletir os efeitos do manejo sobre o desenvolvimento da cultura. Diante disso, objetivou-se avaliar a área do cladódio e o índice de área de cladódios de seis clones de palma forrageira sob irrigação no município de Serra Talhada, Pernambuco, com um ano de ciclo da cultura. Foi realizado mensuração de dados biométricos de duas plantas por tratamento (clones de palma forrageira) para a determinação das áreas dos cladódios (AC) e o IAC. Constatou-se para as médias de AC diferença significativa entre alguns clones e para as médias de IAC não apresentaram diferença significativa (p > 0,05). Observou-se para o clone OEA o maior AC, não diferindo estatisticamente apenas com a OEM. Já o IAC foi observado o maior valor para a MIU, que por sua vez apresentou o menor valor de AC dentre os tratamentos. A AC por si só nem sempre explica o comportamento do IAC, isto é, nem sempre valores maiores de AC resultará em valores de IAC maiores.

Compartilhe:

Visualização do Artigo


Deixe um comentário

Precisamos validar o formulário.