Artigo Anais IV CIEH

ANAIS de Evento

ISSN: 2318-0854

SAÚDE ÓSSEA DO IDOSO: INFLUÊNCIA DO CÁLCIO NA PREVENÇÃO DA OSTEOPOROSE

Palavra-chaves: ENVELHECIMENTO, NUTRIÇÃO, ALIMENTAÇÃO Pôster (PO) Envelhecimento Ativo e Bem sucedido
"2015-09-24 00:00:00"
App\Base\Administrativo\Model\Artigo {#1639
  +table: "artigo"
  +timestamps: false
  +fillable: array:13 [
    0 => "edicao_id"
    1 => "trabalho_id"
    2 => "inscrito_id"
    3 => "titulo"
    4 => "resumo"
    5 => "modalidade"
    6 => "area_tematica"
    7 => "palavra_chave"
    8 => "idioma"
    9 => "arquivo"
    10 => "created_at"
    11 => "updated_at"
    12 => "ativo"
  ]
  #casts: array:14 [
    "id" => "integer"
    "edicao_id" => "integer"
    "trabalho_id" => "integer"
    "inscrito_id" => "integer"
    "titulo" => "string"
    "resumo" => "string"
    "modalidade" => "string"
    "area_tematica" => "string"
    "palavra_chave" => "string"
    "idioma" => "string"
    "arquivo" => "string"
    "created_at" => "datetime"
    "updated_at" => "datetime"
    "ativo" => "boolean"
  ]
  #connection: "mysql"
  #primaryKey: "id"
  #keyType: "int"
  +incrementing: true
  #with: []
  #withCount: []
  #perPage: 15
  +exists: true
  +wasRecentlyCreated: false
  #attributes: array:35 [
    "id" => 12795
    "edicao_id" => 36
    "trabalho_id" => 1269
    "inscrito_id" => 1313
    "titulo" => "SAÚDE ÓSSEA DO IDOSO: INFLUÊNCIA DO CÁLCIO NA PREVENÇÃO DA OSTEOPOROSE"
    "resumo" => "Entende-se por envelhecimento o processo caracterizado por alterações fisiológicas, psicológicas e sociais que ocorrem no decorrer dos anos vividos. O suprimento adequado de cálcio está diretamente relacionado à formação dos ossos, principalmente durante a infância e adolescência. É um dos fatores que auxiliam na maximização da massa óssea, contribuindo para a prevenção de riscos de desenvolvimento de osteoporose e de fraturas na vida adulta e terceira idade. Pessoas mais jovens tendem a absorver mais cálcio do que as pessoas mais velhas, especialmente as com mais de 70 anos de idade. O objetivou foi discutir sobre a relação entre consumo de cálcio e a saúde óssea, ressaltando formas de prevenir e tratar a osteoporose através de aspectos nutricionais, mostrando a importância da alimentação. A revisão bibliográfica foi conduzida a partir de livros e levantamentos da internet, através de artigos científicos, revistas, e outros. Utilizando-se como estratégias de busca, as bases de dados dos artigos científicos, foram provindas da Scielo (Scientific Electronic Library Online) e de outros meios, da revista de Nutrição e revisões sobre o tema “A relação entre consumo de cálcio e a saúde óssea” publicados até o ano de 2015.A biodisponibilidade de cálcio nos alimentos geralmente é boa; A quantidade de cálcio na alimentação é mais importante do que sua biodisponibilidade. Entretanto, a ordem de preocupação em relação à eficiência de absorção de cálcio é: primeiro, a necessidade de cálcio do individuo; segundo, a quantidade consumida, porque a eficiência da absorção é inversamente proporcional à quantidade consumida; e terceiro, a ingestão de potencializadores ou inibidores na absorção. Para aqueles que não são intolerantes à lactose, é o principal alimento para fortalecer os ossos. Ele carrega a maior quantidade de cálcio, a substância mais importante para a formação dos ossos. É aconselhado pelo Ministério da Saúde que adultos com menos de 50 anos de ambos os sexos consumam 1000 mg de cálcio por dia, enquanto para aqueles que têm mais de 50 precisam de doses de 1200 mg. Um único copo de 250 ml de leite tem 300 miligramas de cálcio. Os vegetais folhosos, principalmente os de cor verde, como brócolis, couve, couve-flor, espinafre e agrião, são ricos em cálcio e vitamina D. Pesquisadores da Universidade de Berna, na Suíça, descobriram que a ingestão de grandes quantidades desses vegetais ajuda a aumentar a densidade óssea em até 3%. A ingestão excessiva de fósforo na forma de fosfato pode alterar substancialmente a relação cálcio/fosfato, especialmente se a ingestão de cálcio for baixa. O excesso de fosfato em comparação com o cálcio reduz a concentração sérica de íons cálcio, que então estimula o PTH; se esse padrão de consumo se tornar crônico, acreditasse que haja perda de massa óssea. Obtendo uma alimentação rica essencialmente em Cálcio, garante ao idoso uma maior resistência estrutural óssea, evitando a formação de ossos porosos e frágeis que se fraturam com facilidade. Uma dieta equilibrada, com fatores antinutricionais controlados, propicia uma maior absorção desse mineral, o qual possui papel fundamental para a prevenção e controle da doença."
    "modalidade" => "Pôster (PO)"
    "area_tematica" => "Envelhecimento Ativo e Bem sucedido"
    "palavra_chave" => "ENVELHECIMENTO, NUTRIÇÃO, ALIMENTAÇÃO"
    "idioma" => "Português"
    "arquivo" => "TRABALHO_EV040_MD4_SA8_ID1313_09092015160755.pdf"
    "created_at" => "2020-05-28 15:52:59"
    "updated_at" => "2020-06-09 18:43:17"
    "ativo" => 1
    "autor_nome" => "BRUNA EMANUELA NUNES FORTUNATO"
    "autor_nome_curto" => "BRUNA EMANUELA"
    "autor_email" => "bruninhafortunato@hotmail"
    "autor_ies" => ""
    "autor_imagem" => ""
    "edicao_url" => "anais-iv-cieh"
    "edicao_nome" => "Anais IV CIEH"
    "edicao_evento" => "IV Congresso Internacional de Envelhecimento Humano"
    "edicao_ano" => 2015
    "edicao_pasta" => "anais/cieh/2015"
    "edicao_logo" => "5e49e629f3441_16022020220233.png"
    "edicao_capa" => "5f182cb905404_22072020091033.jpg"
    "data_publicacao" => null
    "edicao_publicada_em" => "2015-09-24 00:00:00"
    "publicacao_id" => 10
    "publicacao_nome" => "Anais do Congresso Internacional de Envelhecimento Humano (CIEH)"
    "publicacao_codigo" => "2318-0854"
    "tipo_codigo_id" => 1
    "tipo_codigo_nome" => "ISSN"
    "tipo_publicacao_id" => 1
    "tipo_publicacao_nome" => "ANAIS de Evento"
  ]
  #original: array:35 [
    "id" => 12795
    "edicao_id" => 36
    "trabalho_id" => 1269
    "inscrito_id" => 1313
    "titulo" => "SAÚDE ÓSSEA DO IDOSO: INFLUÊNCIA DO CÁLCIO NA PREVENÇÃO DA OSTEOPOROSE"
    "resumo" => "Entende-se por envelhecimento o processo caracterizado por alterações fisiológicas, psicológicas e sociais que ocorrem no decorrer dos anos vividos. O suprimento adequado de cálcio está diretamente relacionado à formação dos ossos, principalmente durante a infância e adolescência. É um dos fatores que auxiliam na maximização da massa óssea, contribuindo para a prevenção de riscos de desenvolvimento de osteoporose e de fraturas na vida adulta e terceira idade. Pessoas mais jovens tendem a absorver mais cálcio do que as pessoas mais velhas, especialmente as com mais de 70 anos de idade. O objetivou foi discutir sobre a relação entre consumo de cálcio e a saúde óssea, ressaltando formas de prevenir e tratar a osteoporose através de aspectos nutricionais, mostrando a importância da alimentação. A revisão bibliográfica foi conduzida a partir de livros e levantamentos da internet, através de artigos científicos, revistas, e outros. Utilizando-se como estratégias de busca, as bases de dados dos artigos científicos, foram provindas da Scielo (Scientific Electronic Library Online) e de outros meios, da revista de Nutrição e revisões sobre o tema “A relação entre consumo de cálcio e a saúde óssea” publicados até o ano de 2015.A biodisponibilidade de cálcio nos alimentos geralmente é boa; A quantidade de cálcio na alimentação é mais importante do que sua biodisponibilidade. Entretanto, a ordem de preocupação em relação à eficiência de absorção de cálcio é: primeiro, a necessidade de cálcio do individuo; segundo, a quantidade consumida, porque a eficiência da absorção é inversamente proporcional à quantidade consumida; e terceiro, a ingestão de potencializadores ou inibidores na absorção. Para aqueles que não são intolerantes à lactose, é o principal alimento para fortalecer os ossos. Ele carrega a maior quantidade de cálcio, a substância mais importante para a formação dos ossos. É aconselhado pelo Ministério da Saúde que adultos com menos de 50 anos de ambos os sexos consumam 1000 mg de cálcio por dia, enquanto para aqueles que têm mais de 50 precisam de doses de 1200 mg. Um único copo de 250 ml de leite tem 300 miligramas de cálcio. Os vegetais folhosos, principalmente os de cor verde, como brócolis, couve, couve-flor, espinafre e agrião, são ricos em cálcio e vitamina D. Pesquisadores da Universidade de Berna, na Suíça, descobriram que a ingestão de grandes quantidades desses vegetais ajuda a aumentar a densidade óssea em até 3%. A ingestão excessiva de fósforo na forma de fosfato pode alterar substancialmente a relação cálcio/fosfato, especialmente se a ingestão de cálcio for baixa. O excesso de fosfato em comparação com o cálcio reduz a concentração sérica de íons cálcio, que então estimula o PTH; se esse padrão de consumo se tornar crônico, acreditasse que haja perda de massa óssea. Obtendo uma alimentação rica essencialmente em Cálcio, garante ao idoso uma maior resistência estrutural óssea, evitando a formação de ossos porosos e frágeis que se fraturam com facilidade. Uma dieta equilibrada, com fatores antinutricionais controlados, propicia uma maior absorção desse mineral, o qual possui papel fundamental para a prevenção e controle da doença."
    "modalidade" => "Pôster (PO)"
    "area_tematica" => "Envelhecimento Ativo e Bem sucedido"
    "palavra_chave" => "ENVELHECIMENTO, NUTRIÇÃO, ALIMENTAÇÃO"
    "idioma" => "Português"
    "arquivo" => "TRABALHO_EV040_MD4_SA8_ID1313_09092015160755.pdf"
    "created_at" => "2020-05-28 15:52:59"
    "updated_at" => "2020-06-09 18:43:17"
    "ativo" => 1
    "autor_nome" => "BRUNA EMANUELA NUNES FORTUNATO"
    "autor_nome_curto" => "BRUNA EMANUELA"
    "autor_email" => "bruninhafortunato@hotmail"
    "autor_ies" => ""
    "autor_imagem" => ""
    "edicao_url" => "anais-iv-cieh"
    "edicao_nome" => "Anais IV CIEH"
    "edicao_evento" => "IV Congresso Internacional de Envelhecimento Humano"
    "edicao_ano" => 2015
    "edicao_pasta" => "anais/cieh/2015"
    "edicao_logo" => "5e49e629f3441_16022020220233.png"
    "edicao_capa" => "5f182cb905404_22072020091033.jpg"
    "data_publicacao" => null
    "edicao_publicada_em" => "2015-09-24 00:00:00"
    "publicacao_id" => 10
    "publicacao_nome" => "Anais do Congresso Internacional de Envelhecimento Humano (CIEH)"
    "publicacao_codigo" => "2318-0854"
    "tipo_codigo_id" => 1
    "tipo_codigo_nome" => "ISSN"
    "tipo_publicacao_id" => 1
    "tipo_publicacao_nome" => "ANAIS de Evento"
  ]
  #changes: []
  #classCastCache: []
  #dates: []
  #dateFormat: null
  #appends: []
  #dispatchesEvents: []
  #observables: []
  #relations: []
  #touches: []
  #hidden: []
  #visible: []
  #guarded: array:1 [
    0 => "*"
  ]
}
Publicado em 24 de setembro de 2015

Resumo

Entende-se por envelhecimento o processo caracterizado por alterações fisiológicas, psicológicas e sociais que ocorrem no decorrer dos anos vividos. O suprimento adequado de cálcio está diretamente relacionado à formação dos ossos, principalmente durante a infância e adolescência. É um dos fatores que auxiliam na maximização da massa óssea, contribuindo para a prevenção de riscos de desenvolvimento de osteoporose e de fraturas na vida adulta e terceira idade. Pessoas mais jovens tendem a absorver mais cálcio do que as pessoas mais velhas, especialmente as com mais de 70 anos de idade. O objetivou foi discutir sobre a relação entre consumo de cálcio e a saúde óssea, ressaltando formas de prevenir e tratar a osteoporose através de aspectos nutricionais, mostrando a importância da alimentação. A revisão bibliográfica foi conduzida a partir de livros e levantamentos da internet, através de artigos científicos, revistas, e outros. Utilizando-se como estratégias de busca, as bases de dados dos artigos científicos, foram provindas da Scielo (Scientific Electronic Library Online) e de outros meios, da revista de Nutrição e revisões sobre o tema “A relação entre consumo de cálcio e a saúde óssea” publicados até o ano de 2015.A biodisponibilidade de cálcio nos alimentos geralmente é boa; A quantidade de cálcio na alimentação é mais importante do que sua biodisponibilidade. Entretanto, a ordem de preocupação em relação à eficiência de absorção de cálcio é: primeiro, a necessidade de cálcio do individuo; segundo, a quantidade consumida, porque a eficiência da absorção é inversamente proporcional à quantidade consumida; e terceiro, a ingestão de potencializadores ou inibidores na absorção. Para aqueles que não são intolerantes à lactose, é o principal alimento para fortalecer os ossos. Ele carrega a maior quantidade de cálcio, a substância mais importante para a formação dos ossos. É aconselhado pelo Ministério da Saúde que adultos com menos de 50 anos de ambos os sexos consumam 1000 mg de cálcio por dia, enquanto para aqueles que têm mais de 50 precisam de doses de 1200 mg. Um único copo de 250 ml de leite tem 300 miligramas de cálcio. Os vegetais folhosos, principalmente os de cor verde, como brócolis, couve, couve-flor, espinafre e agrião, são ricos em cálcio e vitamina D. Pesquisadores da Universidade de Berna, na Suíça, descobriram que a ingestão de grandes quantidades desses vegetais ajuda a aumentar a densidade óssea em até 3%. A ingestão excessiva de fósforo na forma de fosfato pode alterar substancialmente a relação cálcio/fosfato, especialmente se a ingestão de cálcio for baixa. O excesso de fosfato em comparação com o cálcio reduz a concentração sérica de íons cálcio, que então estimula o PTH; se esse padrão de consumo se tornar crônico, acreditasse que haja perda de massa óssea. Obtendo uma alimentação rica essencialmente em Cálcio, garante ao idoso uma maior resistência estrutural óssea, evitando a formação de ossos porosos e frágeis que se fraturam com facilidade. Uma dieta equilibrada, com fatores antinutricionais controlados, propicia uma maior absorção desse mineral, o qual possui papel fundamental para a prevenção e controle da doença.

Compartilhe:

Visualização do Artigo


Deixe um comentário

Precisamos validar o formulário.